Desafio: Valor das estrelas

Dê valor ás estrelas:

Desafio Valor das estrelas

Vamos conferir? A resposta está no final da matéria

Por que precisamos desafiar o nosso cérebro?

Sempre que nos encontramos diante de situações novas, diferenciadas ou mais complexas em relação àquelas com as quais já temos envolvimento e domínio, estamos frente a um desafio. Questões para as quais não temos respostas prontas e que nos fazem pensar, especialmente tirando-nos da zona de conforto, são desafios para nós.

Enfrentar desafios é excelente, pois permite que nosso cérebro busque novas conexões para a tomada de decisões. Nessa busca, ocorre a ampliação e renovação de nossas conexões neuronais, aprimorando nossa compreensão e raciocínio. Entretanto, para que de fato ocorra estimulação cognitiva consistente, é imprescindível que os desafios sejam constantes, gradativos e diversificados.

Há comprovação de benefícios resultantes da prática de desafios?

Por volta dos 30 anos de idade nós temos perdas de neurônios, segundo o neurocientista Rogério Panizzutti. Porém, é comprovado pela neurociência que estabelecer novas conexões e circuitos neurais compensa essas perdas naturais, um fenômeno denominado neuroplasticidade. Dessa forma, os desafios são o estímulo necessário para que o cérebro vá além dos caminhos já percorridos e conhecidos em suas sinapses (conexões neuronais).

Este já seria um excelente motivo para incluirmos em nossa rotina os desafios. Mas, os benefícios ao nosso cérebro estão para além da neuroplasticidade.

As pesquisas atuais da Neurociência atestam que o cérebro não é imutável, que há o nascimento de novos neurônios no cérebro todos os dias. Esse processo, intitulado neurogênese, é complexo e podem ocorrer em algumas áreas do cérebro, cada qual com suas características específicas. Consideremos a área responsável por nossas memórias, pela regulação da cognição e dos comportamentos emocionais, o hipocampo.  Na neurogênese, o hipocampo cria novas células que precisarão ser estimuladas de forma correta para que sobrevivam e sejam ativadas, tornando-se neurônios.

É, neste ponto, que os desafios são essenciais à neurogênese. Os estímulos à célula podem ser provenientes de substâncias que agem no sistema nervoso, de exercícios físicos, sono de qualidade e também, do enfrentamento de situações e ambientes que envolvam aprendizado e memória e que sejam desafiadores.  Diante disso, é evidente que a prática de atividades desafiadoras tem influência direta em nossa saúde mental e, por conseguinte, em nossa qualidade de vida.

Os desafios integram o Método SUPERA de Ginástica Cerebral aliados a outras ferramentas que comprovadamente também trazem benefícios significativos para manter o cérebro ativo, ter melhoras nas cognições e manter a saúde mental, garantindo uma vida saudável e com qualidade.

Resposta

Interessante, não é mesmo? Aproveite para conhecer o Método SUPERA de perto! Clique aqui e agende umaAULA GRÁTIS.

Acompanhe nossas redes sociais: Instagram | Facebook

Vamos enfrentar outro?

Desafio: Sequência de poltronas.

Quer receber Dicas e Desafios pelo Whatsapp é gratuito. Acesse https://bit.ly/2Y5tWQi